Name:
Location: Cranbrook, Colômbia Britânica, Canada

Helder Fernando de Pinto Correia Ponte, também conhecido por Xinguila nos seus anos de juventude em Luanda, Angola, nasceu em Maquela do Zombo, Uíge, Angola, em 1950. Viveu a sua meninice na Roça Novo Fratel (Serra da Canda) e na Vila da Damba (Uíge), e a sua juventude em Luanda e Cabinda. Frequentou os liceus Paulo Dias de Novais e Salvador Correia, e o Curso Superior de Economia da Universidade de Luanda. Cumpriu serviço militar como oficial miliciano do Serviço de Intendência (logística) do Exército Português em Luanda e Cabinda. Deixou Angola em Novembro de 1975 e emigrou para o Canadá em 1977, onde vive com a sua esposa Estela (Princesa do Huambo) e filho Marco Alexandre. É gestor de um grupo de empresas de propriedade dos Índios Kootenay, na Colômbia Britânica, no sopé oeste das Montanhas Rochosas Canadianas. Gosta da leitura e do estudo, e adora escrever sobre a História de Angola, de África e do Atlântico Sul, com ênfase na Escravatura, sobre os quais tem uma biblioteca pessoal extensa.

Sunday, May 28, 2006

2. Roteiro da Viagem


1. Viagem Pela História de Angola
1.1 Dedicatória
1.2 Bem Vindo a Esta Viagem Pela História de Angola!
1.3 O Meu Encontro com a História de Angola

2. Roteiro da Viagem

3. Introdução ao Estudo da História de Angola
3.0 Sumário do Capítulo
3.1 De Onde Vem o Nome "Angola"?
3.2 Que Angola?
3.3 Diversidade Étnica
3.4 Os Grandes Períodos da História de Angola
3.5 Tempos Diferentes ao Mesmo Tempo
3.6 Porquê Estudar a História de Angola?
3.7 Fontes da História de Angola
3.8 Tanta História Ainda por Contar...
3.9 Angola na História do Mundo
3.9.1 Os Escravos de Angola e a Ascensão da Hegemonia Europeia
3.9.2 O Papel de Angola na Corrida à África e no Estabelecimento de Impérios Coloniais
3.9.3 Angola, a Guerra Fria, e a Re-Africanização da África Austral
3.10 Linguagem, Estilo, Ortografia e Toponímia

4. Um Pouco de Historiografia
4.0 Sumário do Capítulo
4.1 Que História?
4.2 O Processo Histórico
4.3 Homem e Sociedade
4.4 Breve História da História
4.5 História Comparada
4.6 Que Historiador?
4.7 Escrever História Para Quem?
4.8 Caleidoscópio da História...
4.9 Raça e História
4.10 África, Um Continente Sem História?
4.11 História, Economia, História Económica, e História do Pensamento Económico
4.12 Filosofia e Teorias da História
4.13 O Materialismo Histórico
4.14 Fernand Braudel e a Escola dos Annales d'Histoire Économique et Social
4.15 A Teoria do Sistema Económico Mundial
4.16 História e Subdesenvolvimento
4.17 Dependência e Globalização
4.18 O Fim da História

5. Breve Monografia Angolana
5.0 Sumário do Capítulo
5.1 Território e Fronteiras
5.2 Morfologia do Terreno
5.3 Regiões Naturais
5.4 A Costa Angolana
5.5 Hidrografia
5.6 Clima
5.7 Fauna
5.8 Vegetação e Flora
5.9 Protecção à Natureza
5.10 Doenças Endémicas
5.11 Economia

6. Os Povos de Angola
6.0 Sumário do Capítulo
6.1 Etapas do Povoamento Humano de Angola
6.2 Economia Tradicional, Cultura e Arte
6.3 Aspectos da Vida Material e do Quotidiano
6.4 Os Khoisan, Cuíssis e Cuepes
6.5 Os Ovakwambundo, Um Povo Extinto?
6.6 O Povo Bakongo
6.7 O Povo Ambundo
6.8 O Povo Lunda-Quioco
6.9 O Povo Ovimbundo
6.10 O Povo Nganguela
6.11 O Povo Nhaneca-Humbe
6.12 O Povo Ambó
6.13 O Povo Herero
6.14 O Grupo Xindonga
6.15 As Sociedades Crioulas
6.16 Evolução Demográfica de Angola

7. Formação Territorial e Províncias
7.0 Sumário do Capítulo
7.1 Formação Territorial de Angola
7.2 Delimitação de Fronteiras
7.3 Divisão Administrativa
7.4 Províncias
7.5 Evolução da Rede Urbana
7.6 Evolução do Povoamento Português de Angola
7.7 O Regresso das Caravelas

8. Proto-História e Pré História de Angola
8.0 Sumário do Capítulo
8.1 O Povoamento Humano de Angola
8.2 A Idade da Pedra
8.3 O Período Neolítico
8.4 O Povoamento Khoisan
8.5 Os Pigmeus da Floresta Equatorial
8.6 Os Povos Vátua: Os Cuíssis e os Cuepes
8.7 As Migrações dos Povos Bantos em Angola

9. Angola Pré-Colonial
9.0 Sumário do Capítulo
9.1 O Antigo Reino do Congo
9.2 O Antigo Reino dos Anzicos (Teke / Tio)
9.3 O Antigo Reino de Loango
9.4 O Antigo Reino de Cacongo
9.5 O Antigo Reino de Ngoio
9.6 O Antigo Reino de Ndongo
9.7 O Antigo Reino da Quissama
9.8 O Antigo Reino Kuba
9.9 As Invasões Jagas (Iaca)
9.10 O Antigo Reino de Matamba
9.11 O Antigo Reino de Kassange
9.12 O Império Luba
9.13 Os Jagados Ovimbundos
9.14 O Antigo Reino de Mataman
9.15 A Migração do Povo Herero
9.16 As Origens do Povo Nganguela
9.17 O Império Lunda
9.18 As Terras do Nano
9.19 A Expansão Ambó
9.20 A Expansão Quioca

10. A Conquista Portuguesa de Angola
10.0 Sumário do Capítulo
10.1 As Viagens de Diogo Cão à Costa de Angola
10.2 Primeiros Contactos Entre os Portugueses e o Reino do Congo
10.3 O Regimento de Simão da Silva
10.4 A Acção da Igreja Católica no Antigo Reino do Congo
10.5 O Tráfico de Escravos para São Tomé
10.6 O Reinado de D. Afonso I
10.7 O Reinado de D. Diogo
10.8 O Reinado de D. Pedro
10.9 Os Portugueses na Bacia do Quanza
10.10 Ngola Kiluange e os Portugueses
10.11 Os Jesuítas em Angola
10.12 O Cativeiro de Paulo Dias de Novais
10.13 A Donataria de Paulo Dias de Novais
10.14 O Sonho das Minas de Prata de Cambambe e do Sumbe Ambela e a Conquista de Angola
10.15 A Fundação de Luanda
10.16 Alimentos Introduzidos Pelos Portugueses
10.17 O Reino de Benguela
10.18 A Fortaleza de São Miguel
10.19 Evangelização e Sincretismo Religioso - Dona Beatriz Kimpa Vita e o Movimento Antoniano
10.20 Administração Colonial
10.21 O Atlântico Sul sob Domínio Holandês
10.22 O Brasil e a Restauração do Domínio Português
10.23 Nzinga Mbandi, Raínha Ginga da Matamba
10.24 A Batalha de Ambuíla e a Queda das Monarquias Negras

11. Angola e a Escravatura
11.0 Sumário do Capítulo
11.1 A Instituição da Escravatura nas Sociedades Tradicionais Africanas
11.2 A Economia Política do Tráfico de Escravos do Atlântico
11.3 As Guerras de Kuata! Kuata!
11.4 Pumbeiros, Funantes e Aviados
11.5 Captura e Resgate de Escravos no Interior
11.6 A Espera no Porto Negreiro
11.7 A Passagem do Meio
11.8 Sem Negros Não Há Brasil e Sem Angola Não Há Negros
11.9 Demografia do Tráfico de Escravos de Angola
11.10 Distribuição de Escravos de Angola no Novo Mundo
11.11 A Desumanidade e Violência do Tráfico de Escravos
11.12 Vida de Escravo no Brasil
11.13 O Quilombo de Palmares
11.14 Angola no Tempo do Marquês de Pombal
11.15 O Pacto Colonial e o Comércio Triangular
11.16 O Governo de Sousa Coutinho
11.17 A Abolição do Tráfico de Escravos

12. Angola Colónia Portuguesa de Exploração
12.0. Sumário do Capítulo
12.1 Angola nos Primórdios do Séc. XIX
12.2 Angola e a Independência do Brasil
12.3 Angola e as Lutas Liberais em Portugal
12.4 Sá da Bandeira e a Abolição da Escravatura
12.5 O Governo de Pedro Alexandrino da Cunha
12.6 A Fundação de Moçâmedes
12.7 A Colonização do Sul de Angola
12.8 As Viagens Terrestres de Exploração Africana
12.9 O Relatório de Joaquim Lopes de Lima
12.10 A Questão de Cabinda, Molembo e Ambriz
12.11 Expansão Territorial da Colónia
12.12 A Transformação da Economia de Tráfico de Escravos para uma Economia de Exploração de Produtos Coloniais
12.13 O Comércio do Hinterland Angolano
12.14 A Corrida à África
12.15 A Sociedade de Geografia de Lisboa
12.16 A Conferência de Berlim
12.17 O Estado Livre do Congo e o Regime Bárbaro de Leopoldo II
12.18 Formação Territorial e Delimitação de Fronteiras
12.19 A Acção de Silva Porto no Planalto do Bié
12.20 Os Alemães no Sudoeste Africano e o Genocídio do Povo Herero
12.21 A Questão da Lunda
12.22 A Congregação do Espírito Santo em Angola
12.23 Artur de Paiva e a Ocupação das Terras do Fim do Mundo
12.24 O Sonho Português do Mapa-Cor-de-Rosa
12.25 As Campanhas Militares de Ocupação
12.25.1 Dembos
12.25.2 Congo
12.25.3 Lunda
12.25.4 Amboím e Libolo
12.25.5 Bailundo
12.25.6 Huambo
12.25.7 Cuanhama
12.25.8 Cuamato
12.25.9 Moxico
12.26 A Questão do Barotze
12.27 O Governo de Paiva Couceiro
12.28 Da Escravatura ao Trabalho Forçado
12.29 A Concessão dos Caminhos de Ferro de Benguela e do Ambaca
12.30 O Caos Financeiro Português e a Hipoteca de Angola
12.31 O Consulado de Norton de Matos
12.32 Reorganização Administrativa e Militar da Província
12.33 Angola e a Primeira Grande Guerra
12.34 A Fundação do Liceu Central de Luanda
12.35 A Concessão da Diamang
12.36 O Consulado de Vicente Ferreira
12.37 A Burla de Alves dos Reis
12.38 O Estado Novo Português e a Nova Política Colonial
12.38.1 A Lei Orgânica do Ultramar Português
12.38.2 Comércio Externo e o Espaço Económico Português
12.38.3 O Problema das Transferências Cambiais I
12.38.4 Concessões de Exploração de Produtos Coloniais
12.38.5 Saneamento Financeiro e Equilibrio Orçamental
12.38.6 Cobertura Administrativa
12.38.7 A Criação do Banco de Angola
12.38.8 Política Indígena
12.39 Angola e a Grande Depressão Económica de 1929-33
12.40 O Primeiro Censo Geral da População de 1940
12.41 Angola e a Segunda Guerra Mundial
12.42 O Ciclo do Café
12.43 O Império da Diamang
12.44 Evolução da Rede Urbana
12.45 Política de Terras e o Regime de Concessão de Terrenos
12.46 Política de Energia e Aproveitamento Hidroeléctrico
12.47 Política de Communicações e a Rede de Estradas
12.48 Evolução Económica e Social: Ensino e Saúde
12.49 A Obra de Óscar Ribas
12.50 A Guerra Colonial
12.50.1 A Revolta da Baixa do Cassange
12.50.2 O Assalto de 4 de Fevereiro de 1961
12.50.3 A UPA e os Ataques de 15 de Março de 1961
12.50.4 Acção Militar do MPLA em Cabinda
12.50.5 A Criação da Frente Leste
12.50.6 A Acção da UNITA no Moxico
12.51 Os Estudos Gerais Universitários e a Universidade de Luanda
12.52 O Petróleo de Cabinda
12.53 O Ferro de Cassinga
12.54 O Problema das Transferências Cambiais II
12.55 Economia de Guerra
12.56 Angola nas Vésperas do Golpe de Estado do 25 de Abril em Portugal

13. Angola Independente
13.0 Sumário do Capítulo
13.1 A Descolonização de África
13.2 Aspirações de Independência
13.3 A Casa dos Estudantes do Império
13.4 Os Movimentos de Libertação Nacional
13.5 A Guerra de Libertação Nacional
13.6 O Golpe de 25 de Abril em Portugal
13.7 O Processo de Descolonização
13.8 A Internacionalização do Problema de Angola: A Guerra Fria e a Guerra em Angola
13.9 Duas Declarações de Independência
13.10 A Guerra Civil
13.11 A Experiência Socialista
13.12 Descalabro Económico
13.13 O Golpe Nitista de 27 de Maio
13.14 O Consulado de José Eduardo dos Santos
13.15 As Eleições de 1992
13.16 Savimbi e a Guerra Civil
13.17 Corrupção e Cleptocracia
13.18 Angola em Paz
13.19 Angola, Que Futuro?

14. Cronologia da História de Angola
14.0. Sumário do Capítulo
14.1 Proto-História e Pré-História
14.2 Período Pré-Colonial
14.3 Período Colonial
14.4 Angola Independente

15. Galeria de Figuras Notáveis
15.0 Sumário do Capítulo
15.1 Herois da Resistência Angolana
15.2 Governadores Gerais
15.3 Portugueses Notáveis
15.4 Militares Portugueses
15.5 Prelados e Missionários
15.6 Estudiosos de Etnografia e Sociologia
15.7 Estudiosos de Geografia Humana e Economia
15.8 Estudiosos de História e Etno-História
15.9 Estudiosos de Arqueologia
15.10 Educadores
15.11 Empresários
15.12 Artistas
15.13 Estudiosos Estrangeiros
15.14 Breve Percurso da Literatura Angolana
15.15 Breve Resenha da Criação Artística Angolana

16. Bibliografia da História de Angola
16.0. Sumário do Capítulo
16.1 Paleo-Arqueologia e História de África
16.2 História de Angola
16.2.1 Pré-História
16.2.3 Antigos Reinos Africanos
16.2.4 Relatos e Memórias de Viagens
16.2.5 Descrições Históricas
16.2.6 Conquista Portuguesa de Angola
16.2.7 Angola e o Tráfico de Escravos
16.2.8 Campanhas Militares de Ocupação
16.2.9 Resistência e Luta de Libertação Nacional
16.2.10 Etnografia
16.2.11 Economia
16.2.12 Estatística
16.3 Tráfico de Escravos e Escravatura
16.4 História do Brasil Colónia
16.5 História Atlântica
16.6 Colónia de Exploração
16.7 Imperialismo e Colonialismo
16.8 História Económica
16.9 Angola Independente
16.10 Monografias
16.11 Obras de Referência

17. Resenha História das Colónias Portuguesas
17.0 Sumário do Capítulo
17.1 Guiné Portuguesa (Bissau)
17.2 Cabo Verde
17.3 São Baptista de Ajudá
17.4 São Tomé
17.5 Moçambique
17.6 Índia Portuguesa (Goa, Damão e Diu)
17.7 Macau
17.8 Timor

18. A Origem Africana da Humanidade

19. As Civilizações Nilóticas

20. A Idade do Ferro em África

21. Génese e Expansão das Línguas Africanas

22. O Islão em África

23. Reinos do Sudão e do Golfo da Guiné

24. As Grandes Migrações dos Povos Bantos

25. Os Antigos Reinos dos Grandes Lagos

26. Os Reinos da Savana

27. Tráfico de Escravos a Sul do Sahara para o Norte de África e para o Índico

28. A Expansão Portuguesa no Mundo

29. O Tráfico de Escravos do Atlântico

30. Terra Brasilis e Eldorado

31. Impérios e Colónias

32. Ad Majorem Dei Gloriam - A Acção dos Jesuítas no Mundo

33. Nacionalismo e Independência

34. África Continente Esquecido

19 Comments:

Blogger Francisco said...

Xinguila, meu Amigo, diga-me por favor se tem recebido as minhas mensagens. Nunca encontrei nada tão completo sobre a História da nossa terra. Diga-me como e onde posso obter em livro ou por qualquer outro meio tudo o que escreveu. Coragem sei que tem, apenas lhe posso desejar que tenha saúde e disponibilidade para continuar esta imensa e valiosa tarefa a que deitou mão. Parabéns mais uma vez.
Francisco Oliveira
Parede-Cascais-Portugal
(desde 1983)

3:33 PM  
Blogger Ju said...

Caramba, que coincidência: Vim de Angola no dia 30, comecei a ler lá "Desmedidas", do Ruy Duarte de Carvalho e estou quase a acabar, ficando com muita vontade de saber (sei muito pouco) da História de Angola. Logo hoje uma amiga me mandou o link para este blog; já está nos meus Favoritos, para ir explorando.
Faço minhas as palavras de Francisco

1:37 PM  
Blogger vfmcca said...

Caro amigo: Como certametne saberá há muito poucas "fontes" históricas sobre a história de Angola. Refiro-me a fontes primárias e coevas. Ao ler uma Históia do Brasil fiquei curioso de saber mais sobre a escravatura e sobre os quilombos. Um primo meu ali residente enviou-me um livro com o título "O trato dos videntes" de José Felipe de Alencastro. Qual não é o meu espanto qd verifiquei que é uma excelene visão sobre a história de Angola que nem sequer imaginava poder existir. A bibliografia (o seu e-livro não tem bibliogarfia ?) tem mais de 40 paginas, muitas delas com títulos atrativos sobre Angola. O seu ISBN é o 85-339-0008-X e é da Companhia das Letras. Provavelmente conhece.(www.companhiadasletras.com.br)
Um abraço e continue que é um mundo por explorar, principalemnte a história recente (desde 1975). Vasco Antunes

1:00 AM  
Blogger jose neves ferreira said...

Snr.Helder F.de Pinto Correia:Li com muito interesse alguns capitulos do s/trabalho de historiografia sobre Angola e restante África, que revela conseguido empenho e onde há informação cabal.Bem haja por esta obra.Nasci no Uige, em 1942 e vivi alguns anos da m/meninice na Damba,onde m/Pai Joaquim N.Ferreira tinha a Faz.S.Julião(que fazia extrema c/a Faz.Novo Fratel, fundada pelo s/Avô Júlio Pinto Correia, em 1935). Mas a região onde se situavam essas Fazs.era na Mabaia(Posto do Lemboa)e não na Serª. da Canda, como vem no s/escorço biográfico. Essa Serra fica muito mais ao Norte, no Conc. da Madimba, Distº.(hoje Provª)do Zaire, salvo erro.Vivi, também os m/anos de adulto na Damba, onde casei, e fiquei a administrar e firma de m/Pai. Nessa altura o s/Primo e m/Amigo Tonecas(Antº.Júlio Pinto Correia Rodrigues) era o gestor da Faz.Novo Fratel.

4:05 PM  
Blogger kambuta said...

Helder, que interessante esta tua viagem. Vou embarcar com grande alegria.
Um abraço do kambuta

1:47 AM  
Blogger anibalrusso said...

Caro Xinguila

Parabens por mais esta tua obra.
Vai dando noticias.

Aníbal J. Russo

12:04 PM  
Blogger Castro Ferreira said...

Caro Xinguila.

Calculo que sejamos contemporâneos em Luanda. Não me recordo de si, mas já passaram tantos anos...
Vou imprimir,ler com toda a atenção e divulgar o seu valioso trabalho.
Um abraço
Castro Ferreira (Tucas)

3:57 AM  
Blogger Vasco said...

Xinguila,

e com muito agrado que sei de ti depois de tantos anos...depois de muito tempo fora da "boala", estou neste momento colocado em Luanda...e quando ocasionalmente passo na tua rua (28 de Maio, Maianga), olho para a tua casa e lembro-me de ti e do teu irmao Rui...lembro-me tambem daqueles que moravam ali perto (na 5 de Outubro)...o Jajao...o Tito e o Rui Nabais, etc...muitos anos, uma vida, diria...enfim, os meus Parabens pela tua obra (que vou ler), uma referencia que certamente perdurara no tempo ...
um grande abraco e tudo de bom para ti.
Vasco de Sa Carneiro

9:58 AM  
Blogger antonio said...

Caro Xinguila
Do que li gostei. Vou continuar na descoberta pois estou fazendo uma crónica sobre a cristianização do Congo após a chegada do Diogo Cam.
É provavel que eu te conheça pois vivia na Maianga na Rua José Maria Antunes junto ao Rio Seco e tu pelo que sei moravas na 28 de Maio junto ao clube da Maianga aonde eu joguei Basquetebol. Sou do tempo do Único do Malhoas.
Vou continuar a busca e mais tarde entrarei de novo em contacto.
Antonio Costa Monteiro
"o T´chingange"

2:16 AM  
Blogger antonio said...

Caro Xinguila
Entro no Blog pela 2ª vez. Acabei de ler atentamente todo o conteúdo e dou nota cinco estrelas ao trabalho.
Sugiro que se desenvolva o papel dos Holandeses no transbordo de escravos de N´Gola para o Brasil com a sua enorme frota a partir da metade do século XVII; A criação das companhias Orientais e Ocidentais que não só levaram escravos para a América como os Boers para o Cabo na Af. do Sul retiraram a Portugal a relevância que tinham nesse então. Há galinas de angola no porto, era o pregão levado aos engenhos de açucar de que, no actual Porto Galinhas havia escravos para venda; uma forma de continuarem o negócio, mesmo depois da abolição.
Costa Monteiro
Francês - Al. Brasil

6:01 AM  
Blogger Edgar Neves said...

Meu querido Xinguila, só um Homem como tu poderia editar tamanha obra.
Absolutamente soberbo!
Renovados Parabéns.
Sempre teu amigo
Edgar Neves

3:33 PM  
Blogger Julio said...

Perfeito, com 10 **********. Sempre que posso e que me seja acessível tenho de ler algo referente a África, principalmente sobre Angola.
Kandandus,
(júlioduarte)

1:49 PM  
Blogger Bruno Siara said...

artigo muito bom
Turismo & viagens

1:49 PM  
Blogger kowalski said...

Os meus parabéns. O blog está interessantíssimo, e é muito bom para mim ter encontrado uma boa fonte para aprender algo sobre a terra em que a minha família vivia até à década de 70. Que bom que haja um blog assim, construtivo, e que capta e perpetua uma memória colectiva que se começa a perder com o passar do tempo. Obrigado pelo tempo que dedica a isto! É reconhecido o mérito!

4:06 AM  
Blogger Christian said...

Este blog pareceu-me super-interessante. Quero saber se me pode ajudar a encontrar livros sobre a guerra do kuata kuata ou qualquer materia sobre o assunto

10:59 PM  
Blogger estevaonunda said...

Estevao Nuda

isto esta bom de mais continua assim. saber mais sobre angola e muito importante para todos nos nao so para os angolanos mas para todo mundo

5:00 PM  
Blogger estevaonunda said...

estevao.80@hotmail.com

iam a studant i have some dificcult about angolan history, its complicated because in Angola dont have a books, some studants in Angola dont like learn, but with you its very sinple thanks

5:12 PM  
Blogger JoaquimdeLisboa said...

Helder

Venho dar mais uma forcinha (moral!) no sentido de que a "criança" veja a luz do dia o mais rápido possível!

Estamos a ficar impacientes...

Abraço

JoaquimdeLisboa

1:02 AM  
Blogger Sara said...

Eu tive tempo para ler alguns do capítulo, mas não todos, porque eu estou planejando uma viagem que espero é tão bonita quanto eu sonho, eu espero que quando eu voltar para terminar de ler tudo, desde que obtenha um aluguel buenos aires

2:25 PM  

Post a Comment

<< Home